A cidade discretamente importante e pitoresca

O Algarve tem  uma variedade única e diversificada de natureza prístina, bem como inúmeros locais de patrimônio cultural e Tavira, a bonita cidade que se estende ao longo do rio Gilão, que chega ao mar através das entradas das lagoas do Parque Natural da Ria Formosa, prima pela sua luz natural e ausência de edificios altos e grandes hotéis, possuindo belos e elegantes edifícios que exibem os característicos telhados de 4 águas.

Da antiga ponte, dizem que de origem romana, pode-se  obter uma melhor perspectiva  da Praça da República, onde se encontra a Câmara Municipal e que é prolongada por jardins que são um excelente local para passear a pé. As ruas calcetadas e praças mantêm o ambiente  de uma tradicional vila piscatória algarvia.

O Mercado da Ribeira, um edifício de ferro forjado datado do século XIX que acolheu outrora o antigo mercado central, é um agradável local de passeio e uma oportunidade perfeita para relaxar e provar as especialidades locais, como a feijoada de lingueirão, o arroz de polvo ou o atum com molho de cebolada e tomate.

Logo à saída de Tavira, prepare-se para ser surpreendido pela luminosidade das salinas que constituem uma tradição remota da zona e que produzem o mais refinado sal de mesa do país.

Para além das salinas, poderá apreciar a beleza natural do estuário da Ria Formosa – uma vasta rede de canais, sapais e bancos de areia que abrigam inúmeras espécies de aves migratórias. Os barcos que partem de Tavira oferecem passeios panorâmicos por estas águas  tranquilas.

Também tem várias actividades que pode realizar a pé, pode visitar as salinas em redor do Arraial Ferreira Neto, um passeio que lhe permitirá conhecer um complexo de salinas em plena Ria Formosa, uma das 7 Maravilhas Naturais de Portugal.

Mas talvez prefira a observação de aves no Parque Natural, onde pode descobrir muitas espécies de aves aquáticas que migram entre a Europa e África, uma actividade que pode fazer, com ou sem Guia, ao longo das salinas, canais e ilhas da Ria Formosa. Se necessitar de ajuda para organizar algum passeio teremos muito gosto em ajudar.

A NÃO PERDER:

Museu do Atum

Onde actualmente funciona o  hotel Vila Galé Albacora era o antigo Arraial Ferreira Neto, onde as os homens do mar e suas famílias ligadas à faina da pesca do atum viviam de março a setembro.

Este complexo, as casas, oficinas e armazéns em pleno Parque Natural da Ria Formosa, é  um testemunho arquitetónico da forma de vida dos pescadores e das suas famílias, quando a típica Almadrava – a armação para capturar o atum – ainda era usada.

Na antiga padaria, funciona hoje o núcleo museológico onde se pode observar uma maquete que ilustra a grande obra de engenharia que era a almadrava, bem como documentos centenários da Companhia de Pescarias do Algarve. Este espaço é gratuito e aberto ao público.


Castelo de Tavira  

As ruínas deste antigo forte mourisco foram reconstruídas após a conquista cristã do Algarve no  século XIII.

As suas torres oferecem belas vistas panorâmicas sobre a cidade de Tavira e da região envolvente, enquanto o encantador jardim interior, com os seus bancos abrigados por árvores, é um óptimo refúgio para o calor dos dias quentes.


Igreja de Santa Maria do Castelo

Alegadamente construída no local de uma antiga mesquita, esta igreja do século XIII foi parcialmente reconstruída após a devastação provocada pelo sismo de 1755, ostentando  hoje vários estilos arquitectónicos.

Dos seus elementos góticos destacam-se o pórtico e a janela ogival, mas possui também azulejos dos séculos XVII e XVIII e vários altares trabalhados.

A igreja guarda as sepulturas de sete cavaleiros da Ordem de Santiago e diz-se que abriga também a sepultura do Grão-Mestre da Ordem, Dom Paio Peres Correia.


Igreja da Misericórdia

Esta igreja do século XVI é considerada o mais belo exemplo da arquitectura renascentista de todo o Algarve.

Os seus retábulos dourados e os azulejos datados do século XVIII são especialmente notáveis.


Torre de Tavira e Ponte Romana

Situada junto ao castelo, a câmara obscura deste antigo depósito de água projecta uma vista de 360º de Tavira e dos seus espaços envolventes num amplo ecrã usando um espelho rotativo e lentes ampliadoras.

Também conhecida por “Ponte Antiga”, é um dos símbolos de Tavira. Sobre a sua origem existem divergentes teorias, sendo que a mais provável é a existência de uma anterior ponte romana do século III, que terá sido reconstruída, ou mesmo construída uma em seu lugar, no início do período medieval, pelo que alguns também apelidam esta ponte de “Ponte Românica de Tavira”.

Ligando as duas margens do rio Gilão, bem no centro de Tavira, esta Ponte tem, portanto, sofrido diversas alterações ao longo dos séculos, ficando no século XVII com o seu aspecto actual. Desde 1989, aquando as grandes cheias que aqui tiveram lugar, a ponte passou a ser pedonal.

Hoje em dia é ponto de passagem obrigatória pela sua beleza e assimetria, concedendo uma bonita paisagem da cidade de Tavira.


Santa Luzia

A 5 minutos da Quintinha da Foz num cenário de luz e beleza está Santa Luzia. A freguesia mais pequena do concelho, esta vila carrega na sua essência os costumes e saberes das gentes do mar.

Conhecida  como a “capital do polvo”, em Santa Luzia pode desfrutar deuma boa refeição à base de polvo e de uma paisagem  naturalmente deslumbrante.


Antiga Armação do Atum  

Situada, na praia do Barril, a sua origem remonta ao ano de 1842. O seu estado de conservação é bom, tendo o espaço sido reconvertido numa área comercial com lojas, restaurantes, cafés, gelataria e bar.

Próximo da armação é possível contemplar, ao longo do areal, um “cemitério de âncoras” que adorna a zona.


 Parque Natural da Ria Formosa

O Parque Natural da Ria Formosa abrange uma área de cerca de 18400 ha, distribuídos ao longo de 60 km de costa que  compreende o território do Ancão à Manta Rota.

É uma das mais bonitas riquezas naturais do Algarve, tanto pela variedade dos seus habitats como pela sua singular localização. Recentemente eleita como uma 7 das Maravilhas Naturais de Portugal, é umas das três áreas protegidas que definitivamente deve visitar nas suas férias no Algarve.

Trata-se de um sistema lagunar único e em permanente mudança, devido ao contínuo movimento de ventos, correntes e marés.

Classificada como Parque Natural desde 1987, tem uma área de cerca de 18 mil hectares, e encontra-se protegida do mar por cinco ilhas-barreira e duas penínsulas: a península do Ancão (que inclui a incorrectamente chamada Ilha de Faro), a Ilha da Barreta ou Deserta, como é mais conhecida, a Ilha da Culatra (onde se encontra o Farol de Sta Maria), a Ilha da Armona, a Ilha de Tavira, a Ilha de Cabanas e, finalmente, a Península de Cacela.

Toda esta área de enorme beleza estende-se ao longo de 60 km da costa sotavento do Algarve pelos concelhos de Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António desde a península do Ancão até à praia da Manta Rota.


Cacela Velha

Cacela Velha é uma aldeia localizada numa elevação arenítica em frente à Ria Formosa e ao mar de onde se vislumbra uma das mais belas panorâmicas do sotavento algarvio.

Para muitos uma das mais belas zona da ria Formosa, conserva admiravelmente o seu encanto e pacatez. Da bela localidade muralhada de Cacela-a-Velha, edificada sobre uma arriba fóssil com cerca de um milhão de anos, contempla-se a ria Formosa e a ilha-barreira onde se situa a praia marítima. No cais de Fábrica há um restaurante popular pelo lingueirão e pelas ostras


Cascata do Pego do Inferno

A  é a maior de um conjunto de três cascatas (Cascata do Pomarinho e Cascata da Torre) formadas em tufos calcários existentes na ribeira da Asseca em Santo Estêvão, perto de Tavira,

Esta cascata, uma das mais curiosas de Portugal, cuja queda de água não é muito alta, pois ronda apenas os 3 metros, dá origem a uma lagoa de tons verdes azeitona. Cor quente e mediterrânica que lhe advém da profundidade das suas águas e da cor dos terrenos e da vegetação onde se insere.


Passagem de Ano

No reveillon viajar até ao Algarve e aproveitar o clima mais ameno é mote para desfrutar de alguns dias de férias.

O clima, a gastronomia, as praias de perder de vista e as belezas naturais da Ria Formosa são alguns dos principais destaques de Tavira.

E uma boa passagem de ano tem de contar com fogo de artificio, musica e animação.  A Câmara Municipal de Tavira prepara todos os anos, para a quadra natalícia, um programa de animação a pensar em todos os públicos.